D&D em GESTÃO EMPRESARIAL DE ALTA PERFORMANCE- NOSSO SUCESSO VEM DE IDENTIFICAR E INTEGRAR PESSOAS DE TALENTO!

segunda-feira, 22 de julho de 2013

ESTRESSE



O Estresse é um dos maiores inimigos do homem moderno. Os mais diferentes males são atribuídos a ele: a enxaqueca da mulher, o mau humor do adolescente, a dor nas costas do marido, a intransigência do chefe... Mas o estresse não é necessariamente algo ruim. Na verdade, ele acontece desde o tempo de nossos antepassados das cavernas, que, diante de uma situação ameaçadora, reagiam imediatamente fugindo ou enfrentando o perigo: situação estressadora-reação-fim do estresse.
No mundo moderno é diferente: o estresse resulta do acúmulo de reações a pequenos problemas que se repetem todos os dias e não são resolvidos. Por isso, o estresse pode tornar-se patológico e ser o principal fator de risco de doenças fatais, como o infarto.
Quando vira doença? 
Quando a pessoa não consegue lidar com a tensão. Em geral, ocorre após um acúmulo de situações estressantes que se repetem (como excesso de pressão no trabalho, a violência urbana ou dificuldades financeiras, por exemplo) ou quando a pessoa é exposta a uma situação extrema (como sequestro ou acidente grave). Existem ainda os estressores internos, em que a pessoa sofre com pensamentos negativos sobre coisas que ela acha que acontecerão, independentemente dos fatos externos (pensar que não dará conta da promoção ou que vai perder o emprego, por exemplo).
Se o estresse é contínuo, o organismo opõe resistência a ele, produz menos adrenalina e glicose para vencer o obstáculo, o que o leva a um processo de exaustão e surgem assim, as doenças.

A Ilusão do Álcool
As pessoas costumam buscar na bebida alcoólica um alívio para o estresse e a ansiedade. O álcool até pode funcionar como anestésico, relaxante, mas apenas no início. Com o tempo, o estado da pessoa piora, pois o álcool aumenta a ansiedade. Usado em excesso, também costuma piorar sintomas de depressão.

Alguns Sintomas do Estresse:
* Sensação de Fadiga
* Irritabilidade
* Dores e Tensão Muscular
* Instabilidade Emocional
* Perda de Libido
* Falhas de Memória
* Cefaléia
* Desinteresse pelo que antes dava prazer
* Aumento da Pressão Arterial
* Cansaço
* Alterações do Sono

Algumas Doenças que podem se instalar por Estresse:
* Doenças Cardiovasculares, como Infarto
* Herpes Labial
* Úlceras
* Colites
* Problemas Psíquicos, como transtorno de Pânico, Fobias e Depressão

Estressante para uns, tranquilo para outros!
A resposta aos estímulos estressantes é individual, varia conforme a genética, a personalidade, a filosofia e o estilo de vida da pessoa. O congestionamento na cidade, por exemplo é capaz de descontrolar uma pessoa enquanto outra, aproveita o tempo presa no automóvel para ouvir música ou refletir. Ser abandonado pela parceira pode ser encarado com tristeza por uma pessoa, e levar outra ao suicídio. O mesmo ocorre com os sintomas: uma única fonte de estresse pode levar duas pessoas a terem sintomas distintos.

Como se Prevenir:
* Faça Atividade Física
* Siga uma Dieta Alimentar equilibrada
* Identifique os fatores de Estresse e desenvolva estratégias para enfrentá-      los
* Dedique-se a Hobbies que não estejam relacionados com a sua profissão
* Durma bem e reserve horas para o lazer
* Mantenha ativa a vida social
* Procure manter uma visão otimista dos contratempos e problemas da vida
* Não se automedique
* Procure ajuda de um profissional da área da saúde se não conseguir                controlar o estresse sozinho.
* Adote uma técnica de Relaxamento que seja efetiva e prazerosa para você

Estresse no trabalho e Estilo de Vida
Pesquisa feita com mais de 10 mil funcionários públicos de Londres sugere que o estresse no trabalho pode aumentar o risco de doenças cardíacas.

Algumas conclusões do estudo:

*Funcionários com menos de 50 anos que sofrem de estresse crônico têm 68% mais chance de desenvolver problemas de coração do que os que trabalham em um ambiente livre de pressões.

*32% do impacto do estresse se deve à má alimentação e à falta de exercícios entre funcionários estressados, fatores que contribuem para o desenvolvimento de doenças cardíacas.

* O status do funcionário dentro do organograma das instituições não parece influenciar o nível de estresse.

*O estilo de vida foi identificado como um fator essencial para o desenvolvimento de doenças cardíacas entre os funcionários.

Fontes: Tito Paes de Barros Neto (Psiquiatra)
            Maria Lúcia Rossi (Psicóloga)

Nenhum comentário:

Postar um comentário